SEMED

Secretaria Municipal de Educação

 
  • Imprimir
 

Educação - Sexta-Feira 03 de Junho de 2011

Resultado de concurso de cartas demonstra compromisso da escola com a formação de cidadãos

“Sou uma árvore da Amazônia e meu nome é Pau Rosa. Escrevo esta carta para alertá-los sobre um perigo que está cada vez mais próximo: o fim do ar puro! Nós as plantas, temos a grande responsabilidade de realizar a fotossíntese para garantir a sobrevivência deste mundo... estamos fazendo nosso papel na natureza... Agora, a questão preocupante é: como cumpriremos nosso papel na natureza de sempre produzir mais ar se a cada dia você nos reduz a um número cada vez insignificante?”

Com estas palavras um estudante de escola pública de Campo Grande, de 11 anos, foi um dos vencedores da etapa regional do Concurso Internacional de Redação de Cartas, promovido pelos Correios. Guilherme Lima da Silva, aluno do 7° ano da Escola Municipal Wanderley Rosa, localizada no bairro Jardim Novos Estados, em Campo Grande, teve a sua redação classificada como a segunda melhor entre as 227 inscritas na 40ª edição do concurso.

O tema proposto na edição deste ano foi uma carta endereçada a alguém, por meio da qual o aluno se imaginaria ser uma árvore e reforçar sua importância e contribuição para a preservação das florestas. No caso de Guilherme, ele optou pela espécie Pau Rosa que, segundo ele, tem papel fundamental para a flora. A carta foi endereçada ao dono de uma carvoaria no Amazonas.

“Quando decidi que árvore seria, comecei a pesquisar sobre a espécie Pau Rosa, porque achei o nome legal e, depois, descobri um monte de coisa legal. Você sabia que dessa árvore são extraídas matérias-primas usadas nas fórmulas de perfumes?”, esclareceu o estudante, demonstrando o conhecimento adquirido durante a pesquisa.

Para o prefeito Nelsinho, que esteve pessoalmente na escola para cumprimentar o aluno, o concurso além de incentivar o estudante, já que ele dá o melhor de si pensando que na conquista de uma recompensa e, com isso, ter seu nome em destaque, enriquece o conhecimento não apenas do próprio autor da redação, mas de todos, que acabam descobrindo coisas sobre o assunto que o aluno, inscrito no concurso, pesquisou.

“O concurso é a oportunidade para o aluno pensar, pesquisar. São tantos aspectos positivos: ele desenvolve a escrita, que sabemos ter sido deixada de lado depois da chegada do computador. Enfim, a iniciativa dos Correios é memorável, já que desperta o compromisso das crianças e adolescentes para o futuro, que depende exclusivamente deles para traçar se vai ser bom ou ruim”, argumentou o prefeito.

Nelsinho ainda destacou o fato de o aluno ter escolhido o dono de uma carvoaria para endereçar a carta. “Uma criança que já tem a consciência de que o trabalho escravo é ruim. As palavras usadas pelo Guilherme ao referir-se à extinção das árvores dizem tudo. Os questionamentos desse aluno quanto à responsabilidade de quem desmata para com a vida. Tudo isso é reflexo de uma educação que tem envolvimento de todos. A escola, hoje, não tem apenas a função de ensinar a ler e escrever. Estamos formando cidadãos, conscientes e do bem”, destacou.

Fazendo coro às palavras do prefeito, a mãe do aluno vencedor do concurso - que em 2010 recebeu o prêmio Aluno Destaque, concedido pela Câmara Municipal de Campo Grande -, Luciana Lima, não demonstrou surpresa com a classificação da redação do filho.

“Lá em casa a gente se envolve, participamos da vida escolar dos nossos filhos. Eu compro livros para eles e faço da leitura um momento de lazer. As pessoas dizem tanto que a educação oferecida pelo poder público é ruim. Mas o Guilherme e os outros vencedores concorreram com alunos de escolas particulares também e escolas tradicionais da cidade. O primeiro lugar saiu para uma escola estadual e, o segundo, para uma escola do Município. Não preciso dizer mais nada”, exclamou Luciana.

O concurso

Em Mato Grosso do Sul, 227 estudantes encaminharam, via instituições de ensino, textos para o concurso de Redação de Cartas. O evento é promovido anualmente pela União Postal Universal – UPU e realizado no Brasil pelos Correios. Neste ano, o tema do Concurso foi “Imagine que você é uma árvore em uma floresta. Escreva uma carta a alguém para explicar-lhe porque é importante proteger as florestas”.

João Rocha ressaltou que a cada edição é pensado um tema de cunho social. “No ano passado foi relacionado à fauna. Este ano, o aluno aprendeu mais sobre a flora. A curiosidade destas crianças e adolescentes faz do concurso esse sucesso. A cada ano, a adesão é maior. A idéia não é apenas incentivar as pessoas a escreverem mais cartas, para divulgar a empresa, tão e somente, mas deixar claro o compromisso social e nossa contribuição para a formação do cidadão responsável, que tem o compromisso pela vida”, observou.

As premiações da primeira colocada, a estudante Larissa Martins do Nascimento, da Escola Estadual 13 de maio, em Deodápolis, e do terceiro lugar, que ficou com a estudante Dálete Cáceres, da Funlec - CCDF, foram realizadas, respectivamente, nos dias 18 e 19 deste mês.

Fonte/Autor: Eliza Moreira DRT/MS 106
Enviar esta notícia por e-mail Imprimir esta notícia